Visitantes

domingo, 31 de outubro de 2021

MEU TEMPO

 

                                                      ¸.•☆*´¨`🌺´
( ☆* ツ  ツ¸.•☆*´¨`🌺´´`★.¸¸¸. •°´♡¸.★*´ðŸŒº´´`★.¸¸¸. •°´♡¸.★*´ðŸŒº´




transponho os dias em meu tempo
não importa o sol que me fustiga
carrego sombras na bagagem
por que da
 luz, ainda, sou mendiga.

 

invento para a boca um sorriso
pra disfarçar a dor que me lapida
improviso um pouco de juízo
não tenho ideia do que seja o paraíso.

 

estreita a via até a outra margem
semeio trigo e estrela pra colheita
com palavras, que por certo, espargem
centelhas da Fonte de que fui feita !


Maria Lucia (Centelha) 


.•☆*´¨`🌺´
( ☆* ツ  ツ¸.•☆*´¨`🌺´´`★.¸¸¸. •°´♡¸.★*´ðŸŒº´´`★.¸¸¸. •°´♡¸.★*´ðŸŒº´



sexta-feira, 29 de outubro de 2021

FOSSE ESSE UM POEMA DE AMOR


Fosse esse um poema de amor

teria as palavras sussurradas por ti

eco do teu jeito de ser

poesia do teu pensar...


... e os teus olhos um rio

se juntaria aos meus

correnteza do nosso olhar

nas profundezas do amar...


... as tuas mãos o cinzel 

pra mais bela escultura

esculpirias em meu corpo, delícias

para a mais louca aventura...


... a tua boca taça de cristal

conterias o bom vinho envelhecido em tonéis

para entorna-lo em minha língua

sedenta de amor...


se esse alguém que me sinaliza 

for aquele a quem tanto espero

que entre nós, o amor aconteça

até não mais saber onde um termina 

e outro começa! 


Maria Lucia (Centelha)


sábado, 23 de outubro de 2021

VERSO INDISCRETO



(imagem do Pinterest)


umas inocentes 
outras maliciosas
as palavras surgem
que dilema! ...Um verso
apenas um verso
indiscreto 
conta o segredo
explicita o enredo
escancara
a verdade
e torna público 
o poema. 

Maria Lucia ( Centelha) 

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

A SUA VOLTA

                 


Sua face a tenho 
no absurdo da lembrança
elmo da memória
em seu lugar quem me dera 
menos história
e mais esperança 
dessa imagem me esquivar 
e em seu lugar arquivar
a sua volta!

Maria Lucia (Centelha)

domingo, 17 de outubro de 2021

HERESIA

:::::::::::ꦿ🌹🐥ꦿ🌹ꦿ:::::::::::::
Parece até heresia
afazeres domésticos
compromissos
boletos à pagar
uma notícia ruim, de repente
e ainda pensar em poesia...

corrijo: em tudo que vejo, 
e que vivo, 
ela se encontra presente!

Maria Lucia (Centelha)

:::::::::::ꦿ🌹🐥ꦿ🌹ꦿ:::::::::::::

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

DIAS AMENOS

 

╭══════•
ೋ•✧๑♡๑✧•ೋ ✧๑♡๑✧•ೋ

Eu que pensava 
em dias amenos
encontro tudo igual
líquido e preciso
nem pra mais 
nem pra menos...

desafiei o momento
arrisquei e senti
aquela dor infame
no mesmo lugar de sempre 
triturando o sentimento...

enquanto isso
o desejo antigo
lá atrás dos anos 
resvalou-se no tempo
sem disfarces. 

Maria Lucia (Centelha) 

╭══════•
ೋ•✧๑♡๑✧•ೋ ✧๑♡๑✧•ೋ


domingo, 10 de outubro de 2021

BEM ME QUER MAL ME QUER


Amanheci volátil 
flor do "bem me quer" 
para perfumar as palavras consentidas 
para uma manhã imprevisível...

vitalizam-me os versos 
de textura forte 
defesa pra essa antiga mania 
de espremer suco do impossível 

bem - me - quer... mal -  me - quer 
inocente ou libertina
menina ou mulher...

lanhos de sanidade ou loucura
em urgência absurda
me compelem a prosseguir 
nesse dia que me procura . 

Maria Lucia (Centelha) 

quarta-feira, 6 de outubro de 2021

SOBRE O AMOR

 


é sobre o impacto 
dos encontros explosivos
de espanto 
ou qualquer coisa de magia
relâmpagos e estrelas 
que se estampam 
nesses olhares
é que eu escrevo
ao súbito e furtivo toque
que incensa os lábios
é que eu persigo...

nem tento versar 
o embuste 
do toque morto e frio
romantizar o morno ajuste 
de peles onde 
não escorre o cio
aquele que nos leva 
a navegar no amor
eu te juro
não consigo.

Maria Lucia ( Centelha)

domingo, 3 de outubro de 2021

ENTRE O RIO E O AMOR



 * ˚

.. ˚ ˚ *  ˚ ˚ * 

a cantoria de um riozinho

a dobrar e a desdobrar

entre pedras e seixos 

em meio à mata verdejante

definitivamente

não tenho...


empréstimo ou furto a florescência

no olhar eu retenho

na hora da dor 

me impede o surto....


Agora o ímpeto

que na escrita se recorta em versos

eu disponho

é o amor que permeia

meus sopros.


Maria Lucia (Centelha)

 * ˚

.. ˚ ˚ *  ˚ ˚ *